Terça, 16 de Janeiro de 2018

Destaques Sinfor

Destaques Sinfor 65

Escrito por Publicado em Destaques Sinfor Janeiro 08 2018
O Sinfor/DF fechou parceria para facilitar o acesso de seus membros às fontes de financiamento disponibilizadas pelo governo. As empresas interessadas podem se inscrever para participar de reuniões voltadas ao planejamento, orientação e acompanhamento de editais com a consultoria de Heline Nava.

Heline é psicóloga formada pelo Centro Universitário UniCEUB. Especialista em Elaboração e Análise de projetos (FGV), Gestão Pública (IMP) e Educação a Distância (UCDB/MS). Atuou como docente em Administração no Centro Universitário IESB. Ampla experiência em consultoria de projetos no Governo Federal, com destaque para os cargos de oficial de cooperação internacional na Agência Brasileira de Cooperação, e parecerista de projetos culturais, no Ministério da Cultura.

Em apoio às empresas, a consultora direciona projetos, divulga oportunidades e contribui na construção de projetos para que sejam mais adequados para concorrer com qualidade aos recursos disponíveis para determinados nichos e temas.

Para esclarecer o trabalho a consultora respondeu às perguntas do Sinfor/DF, disponíveis abaixo:

 
  1. Há oportunidades abertas para os empresários da área de Tecnologia?
Sim. No momento, há quatro editais para Startups abertos pela Finep com prazo de submissão até 26 de janeiro de 2018 e 30 de junho. A FAP também abriu seleção pública de propostas apoio ao desenvolvimento de pesquisa e inovação em microempresas e empresas de pequeno porte, na modalidade subvenção econômica. O prazo é até 16 de fevereiro de 2018. O Programa Inova Brasília oferece apoio financeiro, na modalidade subvenção econômica às empresas emergentes, edital aberto até 30 de janeiro de 2018. Por fim, o Programa Inovatec oferecerá, até 17 de janeiro de 2018, oportunidades para empresas interessadas em ter o apoio de professores e universitário na submissão de projetos (http://www.portaldaindustria.com.br/iel/canais/inova-tec/.).
 
Confira os editais no fim da entrevista. 
 
  1. Qual a expectativa de divulgação de novos editais para 2018?
Em virtude de o ano estar se iniciando, a expectativa de lançamento de novos editais deve se consolidar a partir do mês de março de 2018.
  1. Há uma tendência do governo em investir mais na área de Tecnologia?
Não. Em 2017, o governo realizou alguns contingenciamentos orçamentários, o que reduziu as verbas para Ciência e Tecnologia em aproximadamente 44% para o corrente ano, significando que todos os editais que porventura venham a ser lançados devem ser devidamente considerados pelos interessados.
  1. O que deve conter um projeto para que seja aprovado?
Um projeto deve conter ideias inovadoras com um objetivo claramente definido, em uma das áreas de pesquisa oferecidas pela entidade de fomento, obedecendo a um padrão de apresentação específico de cada instituição.
  1. Quais os maiores erros dos empresários na hora de redigir e submeter um projeto à apreciação?
Os maiores erros consistem na ausência de clareza quanto à atividade a ser desenvolvida, quanto à sequência de etapas a serem cumpridas e até mesmo perda de foco nos benefícios a serem alcançados, como redução de custos e aumento de eficiência de uma atividade.
  1. Quais são os passos da sua consultoria e qual o público alvo do seu trabalho?
O público alvo abrange os empresários do ramo de Tecnologia da Informação do DF. Os passos são os seguintes: agendamento de uma reunião com o empresário, que pode ser em sua empresa ou no SINFOR; reuniões sucessivas para discussão da proposta do projeto com a delimitação do escopo do mesmo; validação do projeto junto ao empresário e submissão à entidade de fomento.
  1. Como os empresários podem participar das reuniões?
Os empresários devem participar das reuniões individualmente, em sua empresa ou no SINFOR, após um agendamento prévio, mediante utilização de contato via celular, telefone fixo ou WhatsApp. Vale lembrar que o serviço de consultoria oferecido ao empresário pelo SINFOR é completamente gratuito, não incorrendo o interessado em qualquer tipo de ônus.
  1. As reuniões são individuais ou coletivas?
As reuniões são individuais, uma vez que cada interessado possui uma demanda específica para sua empresa.
Editais abertos
 

Escrito por Publicado em Destaques Sinfor Dezembro 12 2017

Convidado pela Mostra Brasília + TI, o diretor de Inovações e Novas Tecnologias para o Setor na Oracle, Dr. Rogério Sugai, trouxe na última quinta-feira, 7, dados, experiências de campo e análises sobre a “Importância da TI como Fator Chave em Um Modelo de Desenvolvimento Baseado em Aumento de Produtividade”.

 

Atuante na área há anos, Sugai destaca a importância de se resgatar a identidade do Brasil como nação, a real compreensão de quem somos para desenvolver uma boa auto-estima e, assim se tornar um solo fértil culturalmente para inovação.

 

Exemplos de sucesso de gestão aliada à tecnologia na área da saúde foram usados para ilustrar a relevância do tema na melhoria do cotidiano de uma sociedade. Trazendo o quadro para a realidade de Brasília, o doutor alerta que os brasilienses ainda optam por modelos antigos, mas que têm potencial para uma mudança de cultura: “Juntar tecnologia no mesmo espaço é favorável ao crescimento e desenvolvimento da cidade”, conclui.


A reunião foi transmitida ao vivo pela TV da Câmara Legislativa do DF e pelo Facebook do Laboratório Hacker de Inovação da CLDF, o Labhinova.


Escrito por Publicado em Destaques Sinfor Dezembro 12 2017

O painel “Fontes de Financiamento para Empresas de TI e Startups” reuniu, no último dia de atividades da Mostra Brasília + TI, o coordenador do CNPq Marcio Ramos de Oliveira, o presidente da FAP/DF, Wellington Lourenço e o especialista em startups da Aceleradora Cotidiano, Wesley Almeida, além de empresários do setor e sociedade civil para troca de experiências.

 

No encontro, foi traçado um panorama internacional do crescimento da TI e inovação em comparação ao Brasil, a preocupação ante a recorrente queda do País em rankings de pesquisa e inovação no mundo e também em competitividade econômica. “Somos bons em produzir conhecimento, mas temos dificuldade de produzir riquezas”, alerta o coordenador Marcio Ramos.

 

Os convidados pontuaram os desafios das instituições de pesquisas tanto no âmbito técnico, como no governamental, e destacaram a importância da relação entre empresas e universidades para estruturar os ambientes de inovação no Brasil. "O governo tem que interagir com gente que quer fazer acontecer”, diz Wesley Almeida. O especialista ainda ressaltou que devem ser considerados sempre os dilemas, os riscos de mercado e as formas de investimentos que podem ser feitos neste tipo de empresas, que têm a cultura de aceitar falhas e reciclar talentos como forma de desenvolvimento.


Escrito por Publicado em Destaques Sinfor Dezembro 08 2017

Personalidades relevantes para o desenvolvimento e valorização do setor também foram homenageadas em noite de gala.


Escrito por Publicado em Destaques Sinfor Dezembro 07 2017

O auditório Vale do Silício, na Câmara Legislativa do DF foi palco nesta quarta-feira, 6, da palestra magna “Sociedade, Desenvolvimento e Cidadania - O Brasil nos próximos anos: Para onde caminhamos?”, com o psicólogo e consultor em gestão empresarial Waldez Luiz Ludwig. A conversa foi transmitida ao vivo via Facebook, na pagina do Labhinova - Laboratório Hacker de Inovação da CLDF, e pela TV CLDF.

 

O palestrante traçou as evoluções tecnológicas da humanidade até chegar aos dias de hoje, os ciclos de mudança inerentes a sociedade e alertou para o rumo de toda essa revolução digital.  “Tudo aquilo que é abundante é desvalorizado. Há uma abundância de virtualidade. O que passa a ser valorizado então? O real.”, afirma Ludwig.

 

Os ouvintes, em sua maioria empresários da área de TI e população civil, colocaram a sua opinião e tiveram espaço para perguntas ao final da palestra. Diálogos dinâmicos,como este, são o caminho para a construção de uma sociedade melhor e mais preparada. A informação é chave para essa nova economia e, já que não se pode prever o futuro da Era Digital, pode-se prever as tendências e se adequar para mudanças.


Escrito por Publicado em Destaques Sinfor Dezembro 06 2017

Diante da Era Digital e da rapidez em que surgem novidades tecnológicas, profissionais de diversas áreas estão sendo obrigados a se atualizarem para se manter relevante. Este foi um dos assuntos tratados no painel “O Futuro das Profissões”, que reuniu o especialista em Startups, André  Franca, o professor Gislane Santana e o Secretário Adjunto do Trabalho do GDF, Thiago Janjour, além de empresários do ramo de Tecnologia da Informação (TI) e a sociedade civil na Câmara Legislativa do DF, nesta quarta-feira, 6.

 

Todos os dias novas profissões, antes inimagináveis, nascem e assumem o lugar de tradicionais funções. Este cenário traz muitas dúvidas sobre o espaço da mão de obra humana na cadeia produtiva hiperconectada, em que máquinas, algoritmos e automação são mais eficientes, e muitos temem serem excluídos do mercado. O assunto já é uma realidade e um caminho sem volta, segundo o Secretário Janjour. “Precisamos nos preparar porque em poucos anos a tecnologia e os robôs vão mudar a forma de trabalho”, ressalta.

 

Em uma breve fala, os palestrantes trouxeram dados sobre as previsões de crescimento para segmentos que envolvem tecnologia e ainda uma lista de novas profissões que devem ser criadas e/ou se tornaram comuns até 2020.

 

Para o professor Santana, apesar de serem encaradas por alguns como “apocalíptica”, as profissões do futuro não podem mudar o essencial do ser humano: “Por mais que nos tornemos conectados, se não houver habilidades, criatividade, trabalho em grupo, talento e comprometimento, de nada adianta a tecnologia".


Escrito por Publicado em Destaques Sinfor Dezembro 05 2017

A Mostra + TI e Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) promoveram nesta terça-feira, 5, a audiência pública “Setor de Tecnologia da Informação e Comunicação - TIC, Mérito e Prioridade na Matriz Econômica do DF”. A ideia é ouvir a população e empresários sobre o tema e traçar soluções conjuntas para o setor. Com base no debate, um documento será feito para inspirar um seminário e virar um documento legislativo, primeiro passo para discussão no legislativo local.

 

O presidente da CLDF, deputado Joe Valle, iniciou a conversa e destaca que a casa está aberta para sociedade civil e diálogos. “Precisamos fazer juntos uma mudança, sair desse modelo competitivo extremo, de um estado diversidade em disputa para um estado em rede e colaborativo”, ressalta Valle.

A Mostra + TI e Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) promoveram nesta terça-feira, 5, a audiência pública “Setor de Tecnologia da Informação e Comunicação - TIC, Mérito e Prioridade na Matriz Econômica do DF”. A ideia é ouvir a população e empresários sobre o tema e traçar soluções conjuntas para o setor. Com base no debate, um documento será feito para inspirar um seminário e virar um documento legislativo, primeiro passo para discussão no legislativo local.

 

O presidente da CLDF, deputado Joe Valle, iniciou a conversa e destaca que a casa está aberta para sociedade civil e diálogos. “Precisamos fazer juntos uma mudança, sair desse modelo competitivo extremo, de um estado diversidade em disputa para um estado em rede e colaborativo”, ressalta Valle.

 

A sociedade foi a primeira a se manifestar; entre as demandas levantadas estão a falta de incentivos fiscais do governo para empresas brasilienses, o atraso do funcionamento do Parque Tecnológico de Brasília, o investimento em inovação de tecnologias nacionais, a política de patentes no Brasil e os prejuízos que a falta de um sistema unificado nos serviços públicos dão às empresas na cidade.

 

Os representantes de órgãos públicos, de instituições de ensino e organizações de pesquisa que compunham a mesa explanaram sua opinião, trouxeram respostas e sugestões para as queixas apresentadas na audiência. O debate e a troca de experiências durante a reunião vão pautar novas políticas públicas para o fomento do setor no DF.



Participaram da mesa:

Presidente da Câmara Legislativa do DF - Joe Valle

Reitor do Instituto Federal de Brasília (IFB) - Adilson Cesar de Araújo

Superintendente de Governo do Banco de Brasília (BRB) - Márcio Hipólito

Presidente da Fundação de Apoio de Pesquisa (FAP) - Wellington Lourenço

Presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae/DF - Luís Afonso Bermudez

Coordenador da Tecnologia do Uniceub - Paulo Foina

Secretário-Adjunto do Trabalho - Thiago Jarjour

Vice-presidente da Tecsoft - Djalma Petit

Coordenador Geral de Desenvolvimento da Inovação da Universidade Católica de Brasília - Prof. Doutor Alexandre Schirmer Kieling.

Gerente de Projetos Especiais da Terracap, Hideraldo Luiz de Almeida, representando o presidente Júlio César de Azevedo Reis.

Secretário-Adjunto de Ciência, Tecnologia e Inovação, Thiago Coelho, representando o Secretário, Antonio Valdir Oliveira Filho

 


Escrito por Publicado em Destaques Sinfor Dezembro 05 2017

 

 

 

Autoridades, empresários e sociedade civil participaram nesta terça-feira, 5, da abertura da 1ª mostra Brasília Mais TI, no auditório Vale do Silício, da Câmara Legislativa do Distrito Federal. A cerimônia, liderada pelo presidente da CLDF, o distrital Joe Vale, reuniu representantes de toda a cadeia produtiva em Tecnologia da Informação (IT) para a troca de experiências, debates e fomento para a produção local.

 

“Queremos o diálogo, da vez e voz ao setor de TI no DF. Liberar o setor produtivo das amarras legislativas. Possibilitar que Brasília explore todo esse mercado”, destaca Joe Valle.

 

O encontro sinaliza o que será discutido durante os três dias de audiência pública, palestras e painéis. Empreendedorismo, inovação, tecnologia, gestão eficiente, mercado de trabalho e revolução informacional, redes sociais, oportunidades de negócios e iniciativas de incentivos fiscais, creditiva e econômica no DF. O DF é terceiro maior mercado de TI do País e deve se preparar para esta nova realidade.

 

Serviço: Semana de Tecnologia na Câmara Legislativa DF

Data: 5 a 7 de dezembro

Horário: 8h às 18h

Local: Câmara Legislativa do DF - CLDF

 

Ingresso: Entrada gratuita, com incentivo de doação de alimentos.


Escrito por Publicado em Destaques Sinfor Dezembro 04 2017

 

Todos os dias surgem novas tecnologias que transformam as relações sociais e econômicas. Para sobreviver às inevitáveis mudanças no mundo, no mercado e em suas respectivas concorrências, as empresas, independente de seu porte, precisam inovar. Modelos antigos já não são tão eficientes como outrora e tornam a corrida por atualização de profissionais e gestão de negócios necessária.

 

Empresas recentes, com menos de cinco anos de mercado, são as que estão crescendo mais e mais rápido, pois já entendem e aplicam uma gestão inovadora. A economia baseada na inovação visa a otimizar processos, aumentar a margem de lucro e melhorar serviços de maneira geral. “Hoje, o desafio é se manter inovando. Fazer o mesmo é visto como condição de mediocridade. O médio é medíocre”, alerta o fundador e Presidente da Associação de Startups e Empreendedores Digitais (ASTEPS), Hugo Giallanza.

 

Caminho sem volta, a Era Digital trouxe o mobile, as startups, as inteligências artificiais, a ciência de dados e as mídias sociais, entre tantas outras novidades. Incorporar tais ferramentas pode e deve ser encarado como a abertura de uma gama de oportunidades a serem exploradas e convertidas em crescimento.

 

Empoderar empresas para soluções inovadoras também é o assunto dos nossos convidados da mostra Brasília + TI no painel “Inovação como forma de aumento de produtividade”,

marcado para esta quarta-feira, 6. Participe!

 

Inscrições gratuitas pelo site www.brasiliamaisti.com.br.


Escrito por Publicado em Destaques Sinfor Dezembro 02 2017

 

Muito associado às moedas digitais, o Blockchain é uma ferramenta que vai além de transações financeiras. Atualmente, a tecnologia, que descentraliza e encadeia blocos de dados, oferece um leque muito mais amplo de atuação. O Blockchain é considerado uma quebra de paradigma na forma como se encara o armazenamento, segurança e compartilhamento de dados digitais no mundo todo. O que possibilita empresas e organizações a expandirem seus modelos de negócio.

 

Garantir a seguridade das informações fornecidas por usuários é um dos grandes agregadores de valor aos produtos. A tecnologia é empregada principalmente na área financeira, mas já despertou também o interesse em outros segmentos que buscam diminuir processos burocráticos, como por exemplo o setor logístico. “Hoje temos casos reais do uso do Blockchain por empresas brasileiras e creio que a partir de 2018 a tecnologia vai ganhar popularidade em nível de mercado por aqui”, destaca o pesquisador do Instituto de Pesquisas Eldorado, Flávio Stakoviak.

 

Apesar de ser um conceito simples, o Blockchain não está exposto ao usuário final e, sim muito presente dentro das organizações, tornando-as consequentemente mais transparentes e seguras. Ter certeza de que as informações que se confia às empresas não estão vulneráveis é um forte critério no momento de decisão de clientes e usuários, por isso o mercado está antenado para as novidades do ramo.

 

O conceito e o potencial de uso do Blockchain para a retomada do crescimento econômico é tópico dos nossos convidados da mostra Brasília + TI, no dia 6 de dezembro. Saiba tudo sobre esse sistema, participe!

 

Inscrições gratuitas pelo site www.brasiliamaisti.com.br.


Página 1 de 5